27 de setembro de 2007

5 comentários:

sf disse...

permita-me rogar um obséquio a vocelência. ontem, neste rol de restos de pastelaria - Nuno, Fucile, Stepanov, João Paulo, Lino, Bolatti, Kazmierczak, Leandro Lima, Rui Pedro, Farías e Mariano Gonzalez - escolhido criteriosamente por essa espécie de pedra de curling chamada Jesualdo Ferreira, quem é que ostentava as insígnias de capitão? atreve-se e consegue vocelência elucidar-me?

Anónimo disse...

Pela foto de baixo, o Nuno...

NA disse...

atrevo-me pois. era o guarda-redes, meu homónimo que como é habitual no fêquêpê, tinha a braçadeira com as cores da bandeira espanhola!
(ver foto abaixo)

MysterOn disse...

Raispartam!!

Hoje é daqueles dias que um gajo sofre no escritório.

Chatos pá!!

Seja como for, quase que posso dizer que sou de(o) Fátima desde pequeno.

sf disse...

eita, que é miopia agravada, a minha. o astigmatismo também não ajuda. lá, no estádio municipal, nunca consegui ver o braço esquerdo desse pardal apardalado que saltitou sobre a linha de baliza. também não olhei para a fotografia abaixo com a atenção devida, pelo que assumo condição de contrito. seja como for, confirmou-se a minha suspeita. naquele bando de mariazinhas de estufado - o Farías incluído, que Faria no singular e sem acento é que é nome de gente -, o Espírito Santo foi capitão. deu no que deu.